segunda-feira, 14 de novembro de 2011

HPV - Prazer SIM, Vírus NÃO!



O início da adolescência é um período de muitas transformações, entre elas as mudanças do corpo, de comportamento e das alterações hormonais que levam meninos e meninas ao despertar do interesse sexual. O que muitos não sabem é que lidar com questões ligadas a sexo é algo que implica tanto em conhecer o próprio corpo e seus desejos como saber as consequências de relações sexuais praticadas sem consciência ou prevenção.
Muitos acreditam que o contato sexual se resume a penetração, mas não é só isso. O contato sexual se estende desde o beijo na boca até o sexo oral, passando até mesmo por um "amasso" onde as mãos se acariciam e podem trazer consequências indesejáveis como o HPV. Calma! Ninguém está dizendo que você tem que virar um santo!
HPV (Papiloma Vírus Humano) é um vírus de transmissão principalmente sexual, considerado atualmente a doença sexualmente transmissível mais frequente do mundo! Existem mais de 200 tipos diferentes do HPV, dos quais 45 infectam principalmente os órgãos sexuais, além de provocar verrugas genitais e tumores. Para os adolescentes é mais complicado: dois tipos de HPV são responsáveis por 70% do câncer de colo de útero.
AFINAL, O QUE VOCÊ TEM A VER COM O HPV?

Segundo uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde em seis capitais brasileiras, o HPV tem duas vezes mais chances de ocorrer em pessoas menores de vinte anos. A pesquisa explica que estas gerações mais jovens estão aumentando a predisposição a serem infectadas devido às mudanças comportamentais, pois estão cada vez mais cedo iniciando sua vida sexual.

SABE COMO SE PREVENIR?

Usando camisinha, claro. Evitando contato com muitos parceiros e fazendo exames ginecológicos periodicamente, visto que as mulheres são as mais afetadas. É importando ressaltar que o uso do preservativo, apesar de prevenir outras doenças, não impede totalmente a contaminação pelo HPV, porque normalmente as lesões estão presentes em áreas não protegidas pela camisinha. Para especialistas, a arma mais eficaz contra o HPV é a vacinação, recomendada pelo Ministério da Saúde para meninas de nove a vinte e seis anos.


(As informações são do site www.aids.gov.br)

Nenhum comentário:

Postar um comentário