sábado, 15 de outubro de 2011

Bateu saudade...


Comecei a conversar com um amigo e relembrar minha infância, procurando saber se eu já o conhecia antes, bem antes, de nos "conhecermos". Ok, isso pareceu confuso, mas não vou desconfundir ninguém, não aqui, não agora. 
Senti saudade da infância, da "melhor época da minha vida". Tudo bem, não foi a melhor, foi uma das mais sofridas, na verdade, mas eu ainda tenho muito pela frente, e sei que daqui à alguns anos, vou só lembrar das coisas boas - pelo menos assim espero. 
Lembro-me de quando meus avós tinham sorveteria e, no inverno, ou quando minha prima ficava doente, nós comíamos a casquinha do sorvete com calda dentro. Lembro que foi lá que eu "aprendi a andar de skate", quer dizer, lá que eu brincava no skate do meu primo - atualmente casado e tudo mais. Foi lá que eu conheci meu "primeiro amor" (sim, aos três anos eu gostava de um garoto, e eu o beijei), ele era neto de uma amiga da minha avó, que morava quase lá na frente. 
Lembro-me de como trocava sempre de escolas, e como era difícil me enturmar - mas essa é a parte ruim, a parte que não quero lembrar. 
Lembro-me que brincava de "Meninas Super Poderosas", de "Power Rangers" e de "Três Espiãs Demais" com a minha prima - atualmente nem nos falamos direito. Lembro que meu pai me levava para andar de bicicleta na praça que tinha lá na frente, e sinto falta dessa época.
Lembro-me que, no meu antigo quarto, na minha antiga casa, em cima da minha antiga sorveteria, minha mãe fazia cabana, e dormíamos, eu, ela e minhas primas lá, já que meu pai tinha uma banda e saía pra tocar aos fins de semana. Lembro que eu brincava de casinha, e na minha casinha tinha fogãozinho, mesinha, cadeiras, e meus pais iam almoçar comigo lá, tudo no meu quarto. Eu realmente queria que voltasse.
Então eu olho pro mundo de hoje, pra esse mundo avançado, onde garotas de dez anos não são mais BVs - eu perdi meu BV com quatorze anos - e, as vezes, não são nem mesmo virgens mais. Crianças de cinco anos dizendo que, quando crescerem, serão ladrões, ou sei lá mais o que, vendo esses desenhos de luta e batendo nos pais, mas não de brincadeira, de verdade. Isso me assusta.
É claro que o mundo muda, e tem sim que mudar, sempre, mas eu esperava que ele mudasse pra melhor, e não virasse essa coisa aterrorizante que está se tornando, onde é tão perigoso ficar em casa quando ficar nas ruas.
Bateu saudade da minha infância, da minha vida de antes... Se alguém aí tiver um vira-tempo como o da Hermione*, por favor, dê-me-o, para que eu possa ao menos reviver esses momentos tão bons que ficaram para trás.

* Hermione Granger é uma personagem fictícia da série de livros e filmes Harry Potter, escrita por J.K. Rowling.

Nenhum comentário:

Postar um comentário