quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Derrubar e construir


Ambos sentados apenas com camisas grandes na escada em frente a casa. A noite estava solitária e vazia. Eles riam e bebiam um pouco, tinham acabado de sair da cama depois de horas, seus corpos estavam cansados, mas suas mentes estavam a mil. Eram amantes, melhores amigos, conversavam normalmente, brincando…
- nos não vamos ser para sempre assim não é?
- não, em algum momento vamos encontrar alguém que vai nos fazer mais completos do que já estamos, e nos deixara feliz, completamente, e um de nos vai se machucar um pouco, mas vai ser assim que funcionará, porque afinal somos apenas melhores amigos.
Ela disse fria enquanto bebia, sem olhar para ele, porque ela sabia dos sentimentos nos quais guardava há anos… a rua estava vazia, ela fitava a luz do poste ganhado movimento por causa da leve chuva que começava, os pelos de seu braço estavam começando a se arrepiar, estava esfriando, ela tomou mais um gole da garrafa e a passou para ele. Nesse momento ouve uma troca intensa de olhares. Então ele disse frio e confiante, a prendendo com os olhos
- acho que já encontrei quem vai me completar, e me fazer feliz, mas parece que ela nunca percebe, por mais que eu tento, ela insiste em negar isso tudo.
Sempre fria, soltou uma risada o olhou nos olhos piscando sensualmente
- é o que veremos no final de tudo, essa garota ai, ela é uma vadia, não se esqueça.
- Mylena

Nenhum comentário:

Postar um comentário